Porque grandes garotas não choram. Elas escrevem.

Da necessidade de declarar esse amor por você

quarta-feira, 30 de outubro de 2013

Enquanto houver você do outro lado, aqui do outro, eu consigo me orientar
Sei que a proximidade não nos fazia bem, e que, talvez, a distância tenha sido nosso maior presente. Mas não posso deixar de falar sobre a falta que você me faz.
Desde que você contava mentirinhas para me fazer de boba e que fazíamos perfumes com as folhas frescas de hortelã roubadas dos pés que a Dona Sônia plantava... desde sempre, eu quis ser como você.
Eu sonhava em ter sua inteligência, suas habilidades, seu tom de pele, e até a sua voz. Irmão mais velho quase sempre é espelho, né? E eu não fugi do clichê.
Sou grata pelas qualidade que absorvi de você. Sou grata pela inconstância, pelo inconformismo, pela inquietude e por essa paixão que não nos deixa parar.
Você talvez não saiba, mas é minha inspiração. Ainda bem que tenho você. Porque, sem o seu exemplo, eu talvez não fosse tão independente. Sem os nossos choques, nenhuma de nós seria tão forte. E, sem o seu incentivo, eu talvez não tivesse tanta fé em mim.
Nada é tão palpável quanto a certeza de que eu sou tudo o que eu sou porque tive a sorte de ter você.
Acho que alguns dos nossos anjos são assim mesmo: vêm disfarçados para a gente aprender a amar e descobrir que não existe no mundo força maior que a desse laço.

Te amo, irmã

2 vozes:

Jonathan Koenig 30 de outubro de 2013 11:46  

tanto de você é muito linda...nunca se esqueça


JP 30 de outubro de 2013 14:04  

Cara, que declaração! Embora eu ainda não ache injusto que vc se vingue da Bruna por tudo que eu fiquei sabendo que ela fez com vc quando vc era pequena (brinks), fico muito feliz que a mulher da minha vida e a irmã dela, nossa cupido, estejam sempre se dando bem :D

Postar um comentário

"É preciso ter força para esconder os próprios males, mas é preciso coragem para demonstrá-los"

  © Blogger template Brownium by Ourblogtemplates.com 2009

Back to TOP